Transportes

A procura de combustíveis para os transportes está intimamente ligada ao crescimento económico. Mesmo que a UE continue a fazer progressos na redução da pegada de carbono do sector dos transportes, os combustíveis derivados do petróleo continuarão a desempenhar um papel importante. Por exemplo, o combustível para a aviação (jet), a gasolina e o gasóleo para o transporte rodoviário e o gasóleo e o fuelóleo para o transporte marítimo, todos eles desempenham um papel importante na manutenção do padrão de vida na UE.

A INDÚSTRIA DA REFINAÇÃO CONTRIBUI PARA A MOBILIDADE E PARA O CRESCIMENTO NA UE

Enlarge imageO livre movimento de pessoas e bens é um elemento essencial para garantir o bem-estar social e a competitividade económica da União Europeia. À medida que a economia começa a recuperar da crise atual, a capacidade da indústria de refinação da UE para satisfazer essa procura crescente, será de importância fundamental.

A Agência Internacional de Energia (AIE) prevê que a utilização global de petróleo nos transportes se reduzirá à medida que diminua o transporte rodoviário. Esta tendência global mantém-se verdadeira apesar de a procura de energia para a aviação e para o transporte marítimo continuar a aumentar. Mesmo ocorrendo um ligeiro aumento na procura total de energia no sector dos transportes entre 2009 e 2030 a procura global de produtos petrolíferos refinados deverá diminuir de 397 para 378 Mtep. Contudo, dito isto, é de notar que os produtos petrolíferos refinados continuarão a representar a maior fatia no cabaz energético global.


Enlarge image
Após 2030, a quantidade de energia requerida pelo sector dos transportes deverá diminuir. No entanto, enquanto a procura de mobilidade continuar e salvo ocorra uma mudança modal radical nos transportes, esta redução irá depender de melhorias de eficiência que ocorram ao longo de toda a indústria de transportes. Há um grande grau de incerteza quando se trata de prever o nível de progresso das energias alternativas, tanto tecnológica como economicamente. Não obstante, tudo isso serve para mostrar que, em qualquer cenário, é muito provável que o petróleo continue a desempenhar um papel ativo nos transportes.
.